Planejamento e BIM 4D

Quem acreditou que o BIM seria uma tecnologia do futuro, enganou-se. O BIM rapidamente se disseminou e os escritórios que enxergaram as inúmeras vantagens e conseguiram implementar a metodologia com sucesso, hoje já colhem os frutos da inovação. O poder público também percebeu suas vantagens e iniciou um processo de implementação dessa plataforma.

A publicação do Decreto nº 9.377, de 17 de maio de 2018, prevê a implementação do BIM em licitações públicas, com intuito de difundir a metodologia no país, e consequentemente aumentar a assertividade da gestão e a transparência em projetos públicos. Segundo estudo contratato pela ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) a “expectativa é de aumento de 10% na produtividade do setor e uma redução de custo que pode chegar a 20%”

Na concepção de um projeto, ao gerar o modelo geométrico digital (BIM 3D), infinitas informações podem ser inseridas neste modelo. Uma delas é a associação de um cronograma de execução (BIM 4D), que traz como principal vantagem permitir testar diferentes alternativas de sequenciamento da obra, antecipando para a fase de planejamento os problemas da execução.

Por, Bruno Santos