COMPATIBILIZAÇÃO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Os projetos e serviços de arquitetura e engenharia devem se voltar sempre à busca de soluções inovadoras de produtos e processos que atendam às necessidades dos clientes e usuários. É fundamental analisar as razões dos problemas e das dificuldades para que se possa elimina-los ainda na fase de desenvolvimento de projeto. A utilização de uma metodologia de análise de falhas na etapa de concepção de projetos ajuda a evitar que estes problemas fiquem incontroláveis e ajuda a manter a qualidade do produto.

A compatibilização tem por desígnio minimizar os conflitos existentes para que a execução seja facilitada e otimizada, fazendo com que os materiais e o tempo de construção sejam melhores aplicados. Existem várias razões para as incompatibilidades surgirem na elaboração do projeto, mas as mais comuns ocorrem pela falta de visão tridimensional dos elementos, principalmente quando informações importantes são perdidas – exemplo de alturas de vigas, espessuras de forros, furos em lajes protendidas; ou ainda elementos não visíveis, como pé direito mínimo exigido por legislações municipais.

Com a modelagem de informação, o BIM inclui informações paramétricas, ou seja, ele une desenho aos dados imprescindíveis para medir interferências, prever problemas e para garantir a execução hábil do projeto, evitando, por exemplo, desperdícios de materiais. Com sistemas especializados em BIM, também é possível realizar diversas simulações, considerando diferentes cenários e antecipando as dificuldades.

Com o mercado da construção cada vez mais competitivo, qualquer economia de recursos e redução de retrabalho, pode deixar o empreendimento mais atrativo financeiramente ao negócio imobiliário. A compatibilização de projetos tem crescido em todo país e a razão é simples: redução de gastos durante a obra.

Fonte imagem: Duall Engenharia

Por, Luiza Coutinho

Designer Digital

Proa Arquitetura